Notícias

09/12/2020

Consumo de energia recua 0,7% em novembro na comparação com 2019


Após registrar consecutivas altas desde julho, o consumo de energia elétrica no país recuou 0,7% em novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os dados prévios, que integram o boletim InfoMercado Quinzenal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, apontam para uma queda de 4,4% no mercado regulado e um crescimento de 7,7% no Ambiente de Contratação Livre – ACL. Os resultados consideram todas as cargas, inclusive as que migraram de um segmento ao outro neste período.

Se desconsiderarmos o efeito das migrações, o Ambiente de Contratação Regulado – ACR, teria apresentado uma redução um pouco menos intensa, de 2,1%. Já os números do mercado livre ainda teriam uma ampliação, de 2,6%.

 

Parte da retração do ACR pode ser explicada por uma atividade menor em lojas físicas, tanto no comércio como em serviços de menor porte, se compararmos novembro de 2020 com 2019. O retorno de parte das empresas para o trabalho presencial, após meses em regime remoto, também pode ajudar a explicar o movimento.

A consultoria FX Data Intelligence indica que, no mês da Black Friday, o movimento de consumidores foi 62,9% menor em shoppings centers e caiu 55,8% no varejo presencial, em relação ao ano passado. Finalmente, dados do ICVA, que medem o desempenho econômico dos varejistas, indicaram queda de 25,5% no faturamento fora do e-commerce no período.

O mesmo cenário se apresenta para o segmento comercial no ACL, que reúne os consumidores de maior porte. Excluídas as migrações, a atividade caiu 6% no comparativo de novembro deste ano e o mesmo mês no ano passado.
Vale ressaltar ainda que, por ser um estudo prévio, o boletim registra estados com grande representatividade no consumo nacional e que ainda não apresentaram todos os dados de medição necessários para o levantamento definitivo. É o caso da Bahia, com queda de 8%, e o Rio Grande do Sul, com queda de 9%. Juntos, os dois registraram as maiores quantidades de números faltantes, e respondem por mais de 10% do Sistema Interligado Nacional – SIN.

Em contrapartida, 16 estados apresentaram alta no consumo, com destaque para o Mato Grosso (7%), Rondônia (7%), Acre (5%) e Santa Catarina (4%).

Ramos de Atividade
De modo geral, em relação ao ACL, o cenário permanece de otimismo, com os consumidores livres registrando alta de 9,7% e consumidores especiais alta de 3,6%. De acordo com a CCEE, em quase todos os ramos de atividade que compram energia no mercado livre foi mantida a evolução do consumo. Desconsiderando as migrações de cargas, o setor de Químicos lidera o ranking, com alta de 8,6%. Em seguida, estão minerais não metálicos (7,1%) e têxteis (6,1%).

  

Geração

Em relação à geração, com embasamento nos dados prévios, foi observada uma queda de 2,3% em novembro, tendo como referência o mesmo período de 2019. As usinas hidráulicas apresentaram redução de 5,5% e as fotovoltaicas de 3,8%. As usinas eólicas apresentaram estabilidade, enquanto as térmicas registraram elevação na geração, na mesma proporção de queda das hidráulicas (5,5%).


Fonte: CCEE

NOSSO ENDEREÇO

Espaço Energia
Avenida Afonso Pena, 3.901 - Jardim dos Estados
79920-000 / Campo Grande/MS

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Agendamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 17 horas
e aos sábados, das 8h às 13h.

REDES SOCIAIS

© 2021 - CONCEN - Conselho de Consumidores da Área de Concessão da Energia MS.